Os reconhecidos fotógrafos da Agência Magnum, Ian Berry e Thomas Dworzak, foram selecionados pela Panasonic para pôr à prova o último lançamento da gama Lumix G, a Lumix GX7. Com isto, a empresa coloca agora ao alcance dos dois profissionais, membros da agência de fotografia mais prestigiada do mundo, a última tecnologia do sistema Micro Quatro Terços.

A Panasonic também pretende com esta colaboração associar a estética neo retro e clássica da Lumix GX7 inspirada na época da fotografia tradicional, com a qualidade e rendimento exigido pelos profissionais contemporâneos. Além disso, o seu corpo compacto e a possibilidade de acoplar uma grande variedade de objetivas intermutáveis também do sistema Micro Quatro Terços, possibilita aos fotógrafos tirar o máximo proveito de um equipamento completo fácil de transportar.

Ian Berry, quem colocou à prova a GX7 na cidade de Roma, explica “A possibilidade de podermos ir a qualquer lugar com uma câmara como esta e apenas com poucas objetivas é simplesmente extraordinário.” Ian Berry, reconhecido pelos seus trabalhos no Daily Mail e no Drum, acrescenta “A câmara tem uma gama dinâmica incrível que consegue captar as zonas mais luminosas, incluindo nos casos em que estas se perderiam e, por sua vez, inclui as sombras de forma perfeita, o que permite trabalhar com contrastes extremos”.

A GX7 é a primeira câmara sem espelhos que incorpora um visor integrado que balança até 90 graus de forma a garantir a melhor fotografia a partir de qualquer ângulo. Este é precisamente um dos aspetos que mais valoriza o fotógrafo Thomas Dworzak, que valoriza a função de selecionar a sensibilidade ISO até 25-600: “Esta câmara oferece uma combinação de possibilidades que nunca havia visto antes”.

Thomas Dworzak testou a GX7 em Tbilisi (Georgia), onde se focou em captar as imagens que representam a riqueza cultural dos seus povos. Durante a sua experiência, o fotógrafo também ficou surpreendido com o disparo silencioso da câmara, ideal para capturar imagens sem chamar a atenção. “Uma das grandes surpresas desta câmara é a ausência de som no momento do disparo. É genial, fiquei encantado. Passei a metade da minha vida a tossir quando tirava uma fotografia para camuflar o disparo da máquina”, confessa Thomas Dworzak.

O fotógrafo passou maior parte da década dos 90 a fotografar as guerras na zona do Cáucaso. O regresso à Georgia com a GX7 possibilitou-lhe uma nova maneira de trabalhar: “Depois de ter coberto uma grande parte da guerra da Chechénia e do Cáucaso nos anos 90, agora regresso a uma Georgia mais modernizada com o objetivo de documentar como o país mudou nestes anos. Foi muito mais cómodo utilizar apenas uma câmara. Com a Lumix GX7 não necessito de mais nenhuma”.

—–

Entrevista com Thomas Dworzak durante a IFA 2013

Thomas Dworzak testa a Lumix G7

Ian Berry em Roma com a Lumix GX7

 

Galería de Fotografías realizadas por Ian e Thomas com a Lumix GX7:

Thomas Dworzak
http://www.panasonic.co.uk/html/en_GB/13049527/index.html
Ian Berry
http://www.panasonic.co.uk/html/en_GB/13084241/index.html