Fotografia de Viagens

mm

Bernardo Bacalhau

"Sou o Bernardo Bacalhau, tenho 23 anos e comecei a fotografar por volta dos 15. Sou estudante de mestrado em Engenharia Informática no IST, e o ano passado tive a oportunidade de fazer um semestre de intercâmbio na Índia. Depois de vários anos a investir praticamente só no lado fotografia, decidi começar a dedicar-me mais ao vídeo e principalmente aos vlogs que tenho posto no youtube e que têm feito bastante sucesso, nomeadamente na Índia."

Ver todos os Posts

Muito obrigado Bernardo por aceitares este nosso convite! Poderíamos começar esta entrevista por te pedir que te apresentasses e nos falasses um pouco sobre o que fazes na índia?
Olá! Como referiram sou o Bernardo Bacalhau, tenho 23 anos e comecei a fotografar por volta dos 15, portanto há cerca de 7/8 anos. Sou estudante de mestrado em Engenharia Informática no IST, e o ano passado tive a oportunidade de fazer um semestre de intercâmbio na Índia, daí estar por estes lados.

Entretanto o semestre acabou, mas decidi ficar por aqui e meter uma pausa nos estudos porque me pareceu o lugar e o momento certo para investir mais no que realmente gosto, a fotografia e principalmente o vídeo. Depois de vários anos a investir praticamente só no lado fotografia sem nunca ter grande retorno tanto a nível de audiência como a nível monetário, decidi começar a dedicar-me mais ao vídeo e principalmente aos vlogs que tenho posto no youtube e que têm feito bastante sucesso, nomeadamente na Índia.

Há cerca de 3 semanas apanhei uma hepatite por causa da comida e portanto a viagem terminou, no momento em que escrevo isto ainda aqui estou internado em Ahmedabad.

Sony Alpha 7 III . Tokina AT-X Pro 11-16mm f/2.8 + Sigma MC-11 @16mm . f/2.8 . 1/2500″ . ISO 200
Sony Alpha 7 III . Tokina AT-X Pro 11-16mm f/2.8 + Sigma MC-11 @16mm . f/2.8 . 1/2500″ . ISO 2000

Recuando um pouco no tempo, a tua sede por aventura não começou na Índia, pois pouco falta para dares a volta ao mundo! Quais as viagens que mais te marcaram?
Comecei a viajar bastante novo porque esta paixão já vem dos meus pais, e tive a sorte enorme de me levarem a mim e aos meus irmãos com eles. Portanto até pelo menos aos 18 anos todas as viagens que fiz foi por “culpa” dos meus pais. Depois disso fiquei com o bicho e ultimamente tenho tentado explorar o máximo possível. O que pretendo atingir é financiar todas estas viagens através do conteúdo que produzo.

Todas as viagens deixam uma marca, mas claramente a que me marcou mais foi esta viagem pela Índia, não só pela duração (estive cá durante 7 meses) mas por tudo o que aconteceu, desde a hepatite, a ser levado para a polícia por voar o drone ilegalmente, ao crescimento da minha audiência, todos os eventos únicos que assisti… Foram meses cheios!

DJI FC220 . 26.3mmF2.2 @4.7mm . f/2.2 . 1/1000″ . ISO 100

Existe algum país que gostarias de repetir por algum motivo em particular?
Vários que gostava de repetir por serem tão vastos e nunca dar para ver tudo. Nomeadamente Indonésia que só pelo número de ilhas dava para passar lá uma valente temporada e Noruega por ser tão natural e intocado pelo homem, o contrário da confusão da Índia!

Seja qual for o país onde te encontres, a câmara é sempre uma presença obrigatória, certo? 🙂 Poderias contar como tudo começou, esta paixão pela Fotografia e Vídeo?
Certo! O equipamento fotográfico é sempre o que me ocupa grande parte da bagagem e acabo sempre a cortar bastante na roupa, etc.

Tudo começou como referi por volta dos 14/15 anos, quando estava bastante por dentro da do fingerboard (skates dos dedos mais conhecidos como “Tech Deck”). Existia uma comunidade nacional bastante activa, principalmente a nível de vídeos, e foi aí que comecei a iniciar-me no video e fotografia, queria sempre fazer os vídeos mais criativos possíveis para ter o melhor feedback da comunidade.

Passado algum tempo os meus pais ofereceram-me um pequeno workshop de fotografia no IPF, onde aprendi as bases todas e percebi que podia fazer muito com o pouco material que tinha. A partir daí foi uma questão de tempo, tive a minha primeira DSLR uma Canon 60D e foi com isso que cresci durante os 7 anos seguintes.

Sony Alpha 6500 . @14mm . f/2.8 . 1/320″ . ISO 125
Sony Alpha 7 III . Tokina AT-X Pro 11-16mm f/2.8 + Sigma MC-11 @16mm . f/2.8 . 1/80″ . ISO 1250

Através de duas abordagens bastante distintas, poderemos ver o teu trabalho fotográfico no Instagram e os teus vídeos no YouTube. Como é conciliar duas expressões artísticas que, embora utilizem princípios comuns, são tão distintas? Se tivesses que escolher apenas uma, qual seria, Fotografia ou Vídeo?
É uma ótima questão e não é muito fácil conciliar as duas. Principalmente porque normalmente quero registar o mesmo momento tanto em fotos como em vídeo. Muitas vezes dou por mim a trocar entre o modo manual e o modo de vídeo constantemente para conseguir captar tudo. Sinto que às vezes prejudico um dos lados por querer fazer tanto ao mesmo tempo, mas é mais forte que eu e não consigo resistir.

No entanto, se tivesse que escolher apenas um é uma resposta bastante simples para mim: escolheria o vídeo. Primeiro porque requer muito mais dedicação e esforço da minha parte para atingir um produto final, e depois do meu ponto de vista é mais personalizável e tem um espaço criativo muito maior, desde a música que escolho, aos planos, à história que conto. Sinto que é algo mais completo e que dá mais ver e mostrar no final, do que simples fotografias. É também melhor para ganhar uma audiência.

DJI FC220 . 26.3mmF2.2 @4.7mm . f/2.2 . 1/250″ . ISO 100
Sony Alpha 7 III . Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM + Sigma MC-11 @28mm . f/4.5 . 1/200″ . ISO 100

Observando o teu canal de YouTube é possível perceber que desde que foste para a Índia a tua abordagem mudou bastante, passando de vídeos de paisagens filmadas maioritariamente com drone e planos alargados, para um registo diferente, mais do género de Vlog. O que de diferente tem a vida na Índia para que não quisesses perder esta oportunidade de registar o teu quotidiano?
Não tem a ver propriamente com a Índia em si, mas ajudou bastante sem dúvida! Embora sempre tenha gostado de fazer os tais vídeos mais cinemáticos muito focados na imagem e na qualidade técnica, sentia que faltava bastante conteúdo e principalmente faltavam todas as aventuras e percalços que todas as viagens têm.

Já tinha a ideia de começar estes vlogs há vários anos mas realmente nunca se proporcionou por duas razões: estava a estudar a tempo inteiro e a minha vida não era muito interessante, e depois não queria fazer estes vídeos em português, porque sentia que me estaria a limitar a um público mais reduzido (no fundo queria que as minhas histórias pudessem ser vistas por “qualquer” pessoa no planeta).

Mas o facto de ter que falar inglês para uma câmara assustava-me. A Índia veio facilitar isso porque no fundo estava a fazer vídeos para um público maioritariamente indiano, e por isso não tinha alternativa. Depois claro que toda a cultura deste país ajuda a criar vídeos interessantes e com conteúdo.

Sony Alpha 7 III . Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM + Sigma MC-11 @24mm . f/4.0 . 1/1000″ . ISO 160
Sony Alpha 7 III . Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM + Sigma MC-11 @40mm . f/4.0 . 1/250″ . ISO 160

Embora os sistemas mirrorless já andem no mercado há cerca de 10 anos, atualmente a maioria dos utilizadores ainda prefere os tradicionais sistemas DSLR. Como foi a tua experiência desde a primeira câmara que pudesses chamar de tua, até à atual Sony A7III.
Até agora só tive duas câmaras. Durante todo o meu percurso usei uma Canon 60D, que só reformei o ano passado, quando saiu a Sony A7III, que para mim é a melhor câmara no mercado em termos de specs/preço para alguém que quer bastante qualidade tanto em fotos como em vídeo. Devo referir que só fiz upgrade por causa do lado do vídeo.

Durante todos estes anos nunca senti que a Canon me limitasse de alguma forma em termos de fotografia, tinha todos os controlos manuais e ficheiros em RAW, basicamente tudo o que preciso para boas fotos. Só o lado do vídeo é que estava bastante limitado, por ser uma câmara antiga. Daí o update para Sony, que é fullframe e grava a 4K, 120fps a 1080p… os standards dos dias de hoje.

Sony Alpha 7 III . Samyang AF35mmF2.8 @35mm . f/2.8 . 1/1600″ . ISO 2500
Sony Alpha 7 III . Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM + Sigma MC-11 @24mm . f/4.5 . 1/40″ . ISO 100

Neste momento utilizas a mesma câmara seja para fazer Fotografia ou Vídeo, certo? Poderias descrever que equipamento usas, as suas vantagens e desvantagens, e quais foram os fatores determinantes no momento da sua escolha?
Sim neste momento só utilizo a Sony A7III, embora tenha guardado a Canon 60D para recordação!

O upgrade foi recente, e por isso ainda tenho as lentes canon, comprei um adaptador da Sigma para as poder usar. O meu plano é trocar para lentes Sony, mas levará mais tempo. As lentes que uso neste momento são uma Tokina 11-16 f/2.8 e uma Canon 24-105 f/4 L que cobrem o range de distâncias focais que preciso. Comprei recentemente uma Samyang 35 f/2.8 para Sony, que é o que uso para retratos.

Depois tenho um drone DJI Mavic Pro, uma Gopro Hero 7 e alguns acessórios mas é maioritariamente isso. Têm aqui o link para todo o equipamento que uso: http://bit.ly/bbacalhau_kit

Canon 60D . Tokina AT-X 116 Pro DX II 11-16mmF2.8 @11mm . f/8 . 1/400″ . ISO 100
Canon 60D . Canon EF70-300mmF/4-5.6 @70mm . f/9 . 1/500″ . ISO 100

Por experiência própria sabemos como é difícil conciliar a produção de conteúdos de fotografia com vídeo quando nos deslocamos a algum local com esse intuito. Não por uma questão de equipamento, pois as câmaras de hoje em dia fazem ambas as tarefas com bastante qualidade, mas porque são abordagens distintas e que exigem concentração. Qual o teu truque para conciliar ambas com tanta mestria?
Exatamente, não é fácil. Como referi muitas vezes dou por mim a trocar entre os dois modos que nem um louco. Mas ultimamente o que tenho feito é tentar dedicar faixas de tempo a cada um. Por exemplo se estou numa celebração Hindu que dura meia hora, começo por gravar exclusivamente vídeo durante 10 minutos por exemplo, e depois troco para fotografia durante outros 10 minutos, e o tempo que sobrar no final vou orientando consoante o que sinto que preciso mais material.

Por experiência dos últimos vídeos também tenho percebido que no final acabo sempre com muito material, e por isso tenho tentado suavizar as coisas e não entrar tanto em stress nestas situações, porque sei que consigo acabar com material suficiente no final.

Outra coisa que tenho feito é, sempre que vejo algo que me chame muito a atenção, seja uma pessoa muito característica ou uma paisagem, foco-me em tirar uma boa foto primeiro, porque normalmente já tenho tanto conteúdo para os vídeos que não me faz muita diferença apanhar estes momentos solitários que não contribuem em muito para a história final.

GoPro Hero5 . @3.0mm . f/2.8 . 1/850″ . ISO 100

No seguimento da questão anterior, ainda juntas uma terceira variável: o drone! Consideras que atualmente é já uma ferramenta indispensável na mala de qualquer fotógrafo ou videógrafo?
Não diria que é uma ferramenta indispensável na mala de “qualquer” fotógrafo, pois cada um sabe o que precisa, e não sou eu que dito o que é que as pessoas precisam ou não.

Para mim é indispensável, faz já parte do meu registo, e no vídeo principalmente quando mais perspetivas diferentes tiver de uma dada cena mais fácil se torna contar uma história cativante. Ajuda-me bastante a introduzir o sítio onde estou e a dar uma perspetiva geral do ambiente circundante.

Claro que deve ser usado com moderação, e não ser uma ferramenta exclusiva. Um exemplo nítido disso foi um vídeo que fiz há uns anos em Marrocos exclusivamente gravado com um drone (ilegalmente ahah): as filmagens podem estar interessantes e esteticamente bonitas, mas isso não faz com que o filme e a história final seja interessante. Vamos aprendendo com os erros!

Canon 60D . Tokina AT-X Pro 11-16mm f/2.8 + Sigma MC-11 @11mm . f/2.8 . 25″ . ISO 320

A Índia é imensa e certamente tens ainda muitos locais e eventos marcados na tua agenda para descobrir. Mas e fora dela, existe algum país que faça parte dos teus planos mais próximos?
Já visitei bastante sítios, mas ainda tinha bastantes planos aqui na Índia, antes de apanhar esta hepatite.

As próximas viagens não sei ainda, só sei que quero ir para um sítio mais calmo que a Índia porque foram muitos meses nesta cultura intensa. Mas primeiro tenho que recuperar a 100%. Sei também que quero continuar com estes vídeos pois o feedback estava a ser incrível e estava a gostar imenso do processo criativo!

Sony Alpha 7 III . Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM + Sigma MC-11 @32mm . f/4.0 . 1/200″ . ISO 100

Para concluir, que dicas deixarias a quem se quiser iniciar no mundo maravilhoso da fotografia e vídeo de viagens?
É o conselho que qualquer fotógrafo dá nos dias de hoje, comecem a fotografar, não interessa com o quê nem com que câmara. Hoje em dia até os telefones tiram fotos em Raw e têm controlos manuais. Durante vários anos, quando o Instagram apareceu, só fotografava com um iPhone 4 (embora já tivesse a minha DSLR), e isso fez-me crescer bastante: focava-me muito mais na composição e conteúdo da foto, sem ter que me preocupar com os settings (o que no início ajuda bastante).

E pronto é irem experimentando e divertindo!

Canon 60D . Canon EF24-105mmF/4 @24mm . f/4.0 . 1/160″ . ISO 160

Subscreva a nossa Newsletter

 

Assine a nossa newsletter e receba as últimas atualizações e novidades da zoom - fotografia prática.




A sua subscrição foi enviada com sucesso.

Também poderá gostar