Ao encontro das Cores

mm

José Carlos Teixeira

"A maneira, de mostrar as minhas ideologias e perspectivas de tudo o que me rodeia é a observar e fotografar. Ao longo dos anos fui descobrindo os segredos da fotografia. A pesquisa e aprendizagem de novas técnicas fotográficas têm acompanhado o meu percurso, tornando-se essenciais para o meu trabalho. Tenho-o divulgado em exposições individuais, sendo alguns desses trabalhos selecionados por revistas fotográficas nacionais, tais como a National Geographic - Portugal inclusive."
"...eu não faço arte, faço sim a minha arte... A minha fotografia..."

Visite o meu Website
Ver todos os Posts

Olá José! Poderias começar por te apresentares aos leitores?
Sou da Póvoa de Varzim e vivo em Vila do Conde. Trabalho numa empresa de Lacticínios onde ocupo uma função de Responsável.

Quando começou o teu interesse pela fotografia?
Desde muito jovem que tenho um grande fascínio pela imagem. Adorava fazer vídeos, nomeadamente curtas-metragens. Para os fazer com mais um pouco de qualidade naquela altura, comprei a minha primeira DSLR apenas com o intuito de fazer vídeos. Mas curiosamente também comecei a disparar algumas fotos e “voilá”, acabava de nascer uma paixão que me rendeu desde o primeiro momento até os dias de hoje.

Descobri que um olhar atento e aberto, consegue descobrir pormenores e diversas narrativas ou perspetivas quando apreciados ao seu mínimo detalhe. Costumo dizer que a fotografia é uma terapia sentimental, porque uma imagem imortalizada pode suscitar inúmeros sentimentos que se adequam aos diferentes estados de espírito de quem as observa.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @81mm . f/9 . 1/250″ . ISO 100
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @58mm . f/11 . 1/400″ . ISO 100

Que géneros fotografaste inicialmente antes de te dedicares à fotografia de paisagem?
Comecei por fotografar tudo o que me rodeava, seja em contextos Urbanos, pessoas, animais, casas… Ou seja, tudo era motivo para fotografar, até que através de redes sociais, sites e outras plataformas direcionadas à fotografia, deram-me a conhecer grandes fotógrafos com grandes trabalhos.

Adorava ver aquelas magnificas imagens paisagísticas que me cortavam a respiração.  Eu não tinha um conhecimento profundo dessa matéria, mas se certos fotógrafos conseguiam, porque motivo não haveria eu de conseguir? Acabei por colocar um objetivo na cabeça, e comecei a trabalhar nesse sentido.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/16 . 1/80″ . ISO 100
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/8 . 25″ . ISO 200

Qual foi a tua primeira câmara e que influência teve na tua paixão pela fotografia e vontade de evoluir?
Como já referi anteriormente, a minha primeira camara contribuiu para a minha paixão fotográfica. Foi com a Canon 1200D, que eu comecei a conhecer e a aprender o que era a fotografia e a sua essência. Ela, foi e continua a ser a minha grande companheira nos bons e maus momentos.

Os maus momentos surgem por vezes com o desanimo de querer atingir determinados resultados e não conseguir. Durante muito tempo, coloquei na minha mente que a falta de resultados era por causa do fraco equipamento que eu tinha! Mas não era verdade. Foi com essa camara que eu aprendi a atingir o nível que eu estou neste momento.

Claro que um melhor equipamento traz melhores resultados, quando realmente sabemos qual o significado da fotografia, o que realmente pretendemos e só depois é que aplicamos a técnica, porque caso contrário, um melhor equipamento não trará de todo, melhores fotografias! Como costumo dizer, primeiro fotografa-se com o coração e depois com a lente.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @105mm . f/10 . 1/160″ . ISO 100
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/11 . 1/320″ . ISO 100

E neste momento, que câmara e objectivas utilizas para produzir estes magníficos trabalhos?
Neste momento a minha companheira é uma Canon 6D com as lentes Canon 24-105mm f/3.5 e 85mm f/1.8.

Quais foram os critérios usados na aquisição da tua câmara atual?
O que me motivou a fazer um upgrade para a DSLR Canon 6D, para além de ser fiel à marca Canon, foram sem dúvida as suas características. O facto desta camara ter um sensor full frame, fez com que fosse possível a obtenção de resultados excelentes na fotografia de paisagem.

Esse pequeno grande pormenor, faz com que tenha maior qualidade de imagem, menos ruido, maior faixa de dinâmica, maior angulo de captura, mais opções de foco e mais fidelidade de distância focal da lente. Na fotografia de paisagem o exemplo de uma grande-angular produz resultados espetaculares ao fotografar cenas amplas, detalhadas e claro com o maior angulo de captura faz com que tenha mais opções de composição.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @67mm . f/11 . 1/250″ . ISO 100
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @105mm . f/13 . 1/125″ . ISO 100

Que configurações de câmara usas habitualmente para este tipo de fotografia?
As configurações que utilizo sempre neste tipo de fotografia é no modo Manual. Porque com este modo, posso ter um maior aproveitamento no controlo da luz e sombra envolvente, causando um maior efeito na profundidade da minha composição.

Qual a importância de obter as condições certas de luz neste género de fotografia e o planeamento requerido para fotografar nas horas mais indicadas?
A luz é o fator fundamental para este tipo de fotografias, e por isso tento escolher as melhores horas para criar o ambiente e cores que tenho planeado para determinada paisagem. Pessoalmente gosto mais do final da tarde, porque como existe menos intensidade de luz posso usar vários tipos de exposição e posso obter vários tipos de tonalidades para a mesma composição, isto durante o dia.

Adoro também de fotografar estrelas, e para obter os resultados que desejo, tenho de previamente pesquisar as fases e exposições lunares, para que haja menos poluição de luz possível, e procurar noites sem nebulosidade. Mas aí já terei de ficar horas durante a madrugada.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/3.5 . 30″ . ISO 4000

Certamente tens algum processo na escolha dos locais para a posterior captura de fotografias. Fazes um reconhecimento prévio do local?
Principalmente em fotografias noturnas, tenho obrigatoriamente de fazer um reconhecimento do local durante o dia. Se procuro sítios com menor poluição luminosa possível, acabo por me dirigir a locais que não vou ter noção do meu meio envolvente por causa da escuridão. Para além de procurar o melhor local para ter uma melhor composição, tenho de obrigatoriamente providenciar todas as condições de segurança.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/3.5 . 30″ . ISO 2500
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/3.5 . 25″ . ISO 3200

Poderias descrever o teu fluxo de trabalho habitual após a captura?
Eu fotografo no formato RAW, porque só assim poderei ter uma maior fidelização de cores e me facilitará no seu processamento e edição. Uso o software Adobe Lightroom 6 (6.13), porque é uma ferramenta verdadeiramente fantástica no que diz respeito à edição, seleção e criação de backups dos meus trabalhos.

Não uso presets pré-definidos, por uma razão muito simples, só eu e apenas eu consigo determinar qual o ambiente e equilíbrio de cores estava no momento em que a paisagem foi fotografada. Por isso eu mesmo crio o Preset adequado.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/11 . 1/200″ . ISO 100

Pela tua experiência quais são os principais desafios neste género de fotografia?
Os desafios neste tipo de fotografia são diversos, que vão desde o local com condições perigosas até à luz perfeita que irá enaltecer a minha composição. Mas entre todos estes desafios, há um que se destaca sem dúvida alguma… tentar superar-me em cada fotografia que capto. Esse é o verdadeiro desafio!

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @35mm . f/16 . 13″ . ISO 100

Muito obrigado José por toda a disponibilidade para partilhar o teu trabalho e experiência com os leitores. Para concluir, que conselhos que darias a alguém que pretende iniciar-se na fotografia de paisagem?
Para ser direto e objetivo para quem está a iniciar-se neste género de fotografia, baseio-me em quatro pontos fundamentais.

1º Não desanimar e ser persistente.
2º Não querer tudo à depressa.
3º Não ter medo de arriscar.
4º Este é o principal… Não querer agradar os outros sem antes agradarmo-nos a nós próprios, enquanto fotógrafos.

Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @24mm . f/7.1 . 1.0″ . ISO 160
Canon 6D . Canon EF24-105mmF3.5-5.6 @35mm . f/7.1 . 1.0″ . ISO 125

Subscreva a nossa newsletter

Também poderá gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *